#4 AR

[espetáculo e instalação/
show and installation]

[espetáculo] 

Nasce da vontade de olhar o invisível e agarrar o atmosférico. Procura uma visão antropodescentrada e um olhar com presença, sem pertença.

O ar em movimento, musical, dançante.

 

Materiais: computador, amplificador áudio, , altifalante, membrana esticada de 2,40 metros de diâmetro

Inertes: trigo, lentilhas, mostarda, pimenta

Intérpretes: 1 músico, 1 bailarina

 

[instalação]

O teu toque afeta. 

Como tal há sempre que ponderar uma aposta na contemplação. De observação da envolvente. De procura de outros referenciais que não compreendem o humano como centro da atenção.

Aponta para uma consciência do humano no seu corpo colectivo e na sua ação de transformação de dimensão planetária com impacto de escala geológica. 

Inspira-se no AR como elemento em transformação.

 

Materiais: computador, amplificador áudio, altifalante, membrana esticada de 2,40 metros de diâmetro

Imateriais: código desenvolvido pelos artistas.

[show]

Born from a desire to see the invisible and seize the atmospheric, #4Ar searches for an ‘anthropo-descent’ vision. An insight into a presence without //owning//possessing// it.

Air in movement, musical and dancing.

 

Equipment: computer, audio amplifier, loudspeaker, 2.40-metre in diameter stretched membrane

Inert matter: wheat, lentils, mustard, pepper

Performers: 1 musician, 1 dancer

 

[installation]

Your touch may have an effect. 

So there is always a need to consider whether or not just to focus on contemplation. To observe the surroundings and look for things other than those where humankind has such a central place.

Human activity is a collective body, triggering transformations with geological impacts on a planetary scale.

This work is inspired by air (AR in Portuguese) as an element in constant transformation.

 

Equipment: computer, audio amplifier, loudspeaker, 2.40-metre in diameter stretched membrane

Intangible: code developed by the artists.

Direção Artística: Marta Cerqueira e Simão Costa
Co-Produção: Oficinas do Convento, MUTE Gallery
Apoio: fundação GDA, Dar a Ouvir./ Paisagens Sonoras da Cidade / Convento de S. Francisco, Direção Geral das Artes
Apoio técnico: MSM Studio, Catarina Côdea
Produção executiva: Violeta Mandillo
Apoio administrativo: MãoSimMão - Associação Cultural